Menu

Conectada com você
onde você estiver!

Nostalgia Musical

por Nelto José

Como disse Taiguara em “O velho e o novo”... "... Meu velho! E aquele som da antiga que fundia a cuca da turma da pesada... “Traduzindo pra quem talvez, pela pouca idade não esteja familiarizado com esta gíria, que como todas as outras vão perdendo o sentido com o passar do tempo, Taiguara estava falando de música boa, de qualidade na melodia e na letra, que fazia com que as pessoas ficassem extasiadas ao ouvir, porque este tipo de música tem o dom de acalmar o coração e a alma. Hoje, sem medo de estar caindo no saudosismo banal e melancólico, digo que este tipo de música está ficando cada vez mais escasso, infelizmente. Por isto hoje quero recordar Taiguara.

Ele cantou com sua voz melodiosa em “Teu sonho não acabou” “...lá onde eu estive o sonho acabou, cá onde eu te encontro só começou. Lá colhi um estrela pra te trazer, bebe o brilho dela até entender...que eu preciso de você...”

É disto que eu estou falando minha gente, de pura poesia.

Ele cantou em “Que as crianças cantem livres”... vê como o fogo brando funde o ferro duro, vê como o asfalto é teu jardim se você crer, que há um sol nascente avermelhando um céu escuro, chamando os homens pro seu tempo de viver...e que o passado abra os presentes pro futuro...”

É disto que eu estou falando minha gente, de música que dá esperança.

Ele cantou também no seu piano melodioso, na sublime “Piano e viola” ”... sorriso bom, só de dentro, ninguém é bom sendo o que não é, eu pra ser feliz com mentiras, melhor que eu chore com fé...”

É disto que eu estou falando minha gente, a música em seu estado de graça.

Quero relembrar também, esta que para mim é sua obra prima, onde a voz melodiosa e romântica deu lugar a um grito de protesto, parece que saído do âmago da alma, porque música de protesto também fundia a cuca da turma da pesada e servia para dar voz e vez a quem não tinha, num período conturbado da nossa história. Estou falando de “Carne e osso” “...eu quero sim, eu quero coisas novas, mas o que eu procuro mesmo são mais vidas, eu grito sim, mas grito o meu lirismo, e o meu grito vai sanar minhas feridas...e saiba quem agride a minha lira, quanto mais ferida, mais diz o que sente, ainda vou ouvir você dizer pra mim, sou carne, sou osso sou gente...”

Pra falar de Taiguara, com certeza precisaria de muito mais, mas com este pouco que apresentei, espero ter matado a saudade de quem já conhecia e ter aguçado a curiosidade de que não conhecia. Pra finalizar gostaria de agradecer a minha amiga Lúcia Maria Nogueira, que foi quem me apresentou Taiguara em 1986 (se não me falhe a memória) e ela às vezes falha. Espero que você que não o conhece se sinta instigado a conhecê-lo, e que como eu, se apaixone.

Nelto José

Nascido em 29/11/67 em Vargem Alegre, MG, casado, uma filha, Técnico Mecânico formado na ETEP, Radialista  formado pelo Senac. Apresentou juntamente com Cris Bernini o programa Nostalgia Musical na Rádio Regional Online. Trabalha na área da qualidade como chefe de inspeção. Gosta de MPB e de uma peladinha com os amigos nas horas vagas.

Receitas

Bolo de Cenoura Trufado


INGREDIENTES

3 ovos

2 cenouras médias cortadas

2 xícaras de açúcar

1 xícara de óleo

2 xícaras de farinha de trigo

1 colher de sopa de fermento (rasa)

1 lata de leite condensado

2 colheres de cacau em pó

1 colher de manteiga sem sal

1 caixa de creme de leite

1 xícara de chocolate meio amargo picado

granulado picado para finalizar


MODO DE PREPARO

Massa

Bata no liquidificador:

Os ovos, a cenoura, o óleo e o açúcar. Para deixar o bolo fofo, misture a mão o creme do liquidificador com a farinha e o fermento, mexendo delicadamente. (Todos os ingredientes secos do bolo devem ser peneirados).

Coloque em uma forma untada de furo no meio (20 a 25cm de diâmetro). Deixe em forno aquecido em 180º por aproximadamente 45 minutos. (Faça o teste do palitinho). Tire do forno e deixe esfriar. Desenforme.


Brigadeiro Trufado

Em uma panela, coloque o leite condensado, o cacau e a manteiga. Mexa bem e ligue o fogo baixo. Desligue assim que desprender do fundo. Coloque o creme de leite e o chocolate picado. Mexa bem e leve a geladeira em quanto o bolo está no forno.


MONTAGEM DO BOLO

Corte a tampa do bolo e reserve. Retire um pouco de miolo do bolo e reserve. Coloque parte do brigadeiro. Tampe o bolo com o que tirou do miolo e finalize com a tampa do bolo. A cobertura do bolo é o que reservou do brigadeiro trufado. Para dar acabamento, coloque granulado.


Fonte: http://saldeflor.com.br


Tenha você também a sua rádio